domingo, 15 de maio de 2011

Dissimulados

Sl 55:1     Dá ouvidos, ó Deus, à minha oração; não te escondas da minha súplica.

Sl 55:12     Com efeito, não é inimigo que me afronta; se o fosse, eu o suportaria; nem é o que me odeia quem se exalta contra mim, pois dele eu me esconderia;

Sl 55:13     mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo.
Sl 55:14     Juntos andávamos, juntos nos entretínhamos e íamos com a multidão à Casa de Deus.

Sl 55:15     A morte os assalte, e vivos desçam à cova! Porque há maldade nas suas moradas e no seu íntimo.

Sl 55:16     Eu, porém, invocarei a Deus, e o SENHOR me salvará.

Sl 55:21     A sua boca era mais macia que a manteiga, porém no coração havia guerra; as suas palavras eram mais brandas que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas.

Sl 55:22     Confia os teus cuidados ao SENHOR, e ele te susterá; jamais permitirá que o justo seja abalado.
São íntimos, companheiros, mas, dissimulados (enganadores e mentirosos). Na primeira oportunidade que tem fazem guerra e sacam da espada para a morte (v. 55).
Alguns cruzaram o nosso caminho não é mesmo? Juravam (não pedimos nada) fidelidade, amizade eterna (boca mais macia que a manteiga) e se foram como quem entra e sai de um mercado.
É como naquele filme: “O inimigo mora ao lado”.
Por isso aconselho: Observe os frutos, ou seja, o que de produtivo tem sido o trabalho de cada um. Estamos falando das coisas de Deus, salvação, obras de fraternidade, ajuda aos necessitados, testemunhos de Cristo em nós etc.
Em Cristo,
Pastor José Otávio Kanay

Nenhum comentário:

Postar um comentário